Visualizações de página do mês passado

pratica musical escola de artes

Este é um blog para divulgar minha escola ,meus alunos e a música em geral.Vão encontrar aqui links diversos criados por mim e também os encontrados na internet. "Se algum autor ou detentor de direitos autorais solicitar, o post sob reclamação será removido. "

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

2010 está chegando!É Hora de Sermos Perfeitos!


                                 


                                                               

                                                                         

Anjos


Beto Melo



G G7 C D

Qual de nós não tem nenhum defeito?

D#º Em G/D

Qual de nós não tem uma virtude?

A/C# D

Precisamos só achar um jeito

D7 G G7

De suavizar o lado rude

C D

Vamos ajudar-nos mutuamente

D#º Em G/D

E somar as nossas qualidades

A/C# D

Pra fazer um mundo diferente

D7 G G7 C

E tirar a força da maldade



G

Um dia todos nós seremos anjos

B7 Em C

Vamos trabalhar e acreditar

G Em

E no futuro nós seremos anjos

Am Am/G

No planeta onde o amor,

D D7 G C

Unicamente o amor há de reinar

D

(E assim será)



G G7 C D

A felicidade só começa

D#º Em G/D

Quando cessam as desigualdades

A/C# D

Quando todos compartilham sonhos

D7 G G7

E não usam mal a liberdade

C D

O Mestre falou: - Sede perfeitos

D#º Em G/D

E nos ensinou esta lição

A/C# D

Que somente o amor será eterno

D7 G G7 C

Nele está a nossa salvação









© Todos os direitos reservados

Revisada por FF em 14/10/2003

Esta música faz parte dos CDs

"Laços de Família", "Tempo de Regeneração"

e "Acorde Meditando", do grupo Acorde

Veja mais em

http://www.musicexpress.com.br











Feliz Ano Novo





Example

Example

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Xôôôô 2009!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! - Que venha 2010!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Dois mil e nove prá mim foi muito difícil!
Faltou trabalho,saúde,equilíbrio,dinheiro e até,em alguns fugazes momentos,razão!
Cheguei a pensar que era todos estes rótulos que os Psiquiatras gostam!Tomei até remédios para me equilibrar(estes que para consertar uma coisa estragam várias outras)...mas o Remédio Verdadeiro encontrei nas Partilhas do Trigueirinho ,nas Cirurgias e Tratamentos Espirituais do Tupyara e nos Reiki recebidos através dos amigos do Altar Virtual .
Através  da ajuda destes amigos comecei o meu processo de reiquilíbrio.
Agradeço de coração a todos estes amigos Virtuais e/ou Espirituais e/ou Interplanetários.


ORIXÁ de 2010.




Texto retirado do livro O homem os Espíritos e o Espiritismo (Stela de Oxumare e Ricardo de Oxossi),e o jornal viva bem

O ano de 2010 será regido por Iemanjá, rainha das Águas. e PRETOS VELHOS.

Um ano de Venus.

Horóspoco chinês tigre

Este será um ano de realizações intelectuais, transformações e mudanças.

Geralmente a natureza se manifesta com muitas chuvas e enchentes, CUIDAR COM O MAR, A cor a ser usada é o azul claro com branco, o dia é sexta-feira.

Iemanjá gosta de flores, principalmente Hortência, de perfumes, jóias de prata e pérolas.

Deve-se comer e enfeitar a mesa com pipocas sem sal, canjica branca, melancia, flores, romã. e, principalmente limpar a casa e a mente ,pode limpar a casa com anil e depois passar uma champanhe da frente para os fundos ,tomar banho de descarga dois dias antes e depois um banho cheiroso com anil e anis(erva de Iemanjá).

Dessas grandes mudanças que se desenvolve em 2010, o que podemos fazer é olhar para nossas relações e projetos com mais cuidados e atenção. Vale a pena todo esforço para integrar os aspectos importantes e aproveitar para eliminar de vez os que já estão vencidos e ultrapassados. Uma maior clareza dessas mudanças poderá nos deixar um tanto inseguros,mas assim termos a possibilidade de iniciar este processo dentro de nós mesmos,e quando ele estiver evidente fora já estaremos prontos para acompanhá-lo.

'texto extraído do jornal viva bem"





Um breve conselho para este ano imprevisível: (ano de tigre) agarre-se ao seu sentido de humor e deixe a má cara enterrada ou escondida durante este ano







.

Jaime Cannes (tarologo)

Ao relacionarmos os números de 2010 com o tarot vemos o arcano 20 (xx- o julgamento) e o arcano 10(x-A roda da fortuna) juntos.O arcano de O julgamento sugere a grande introspecção antes de uma mudança.E uma reavaliação só é possivel diante de fatos novos. Por isso tende a ser um ano onde fatos novos surgem,na forma de denúncias ou escândalos,e criarão comoção nas pessoas,além de movimentos de reação a tudo que parecer abusivo.O arcano de a roda da fortuna é o arauto das mudanças radicais,as viradas de 180* que,com sorte,não envolvem violencia.Na numerologia a soma do ano é 3 (2+0+1+0=3)Os anos regidos por 3 é de muito envolvimento popular nas decisões de um país,e ao mesmo tempo de " botar a boca no trombone"favoravel a toda mudança planejada,seja na careira ,casa,habitação,país,estado,cidade.Movimentos subitos poderão causar arrependimento.Nas relações pessoais chegará o tempo da tão falada discussão da relação,e os envolvimentos que não progredirem deverão mesmo ser esquecidos.O julgamento fala da consciencia que sai da escuridão e encontra a luz.Por isso lance um olhar sincero,cheio de compaixão,sobre tudo o que voce investiu e que deixou resultados a desejar.











Os PRETOS VELHOS ,maravilhosos guias. vem até nós para incentivar a Paz, a Compreensão e a Caridade.



IEMANJÁ No Brasil, é a dinvidade associada as águas salgadas.É considerada a mãe dos outros orixás.Ela encarna a mãe amante,aquela que se dedica ao jovem e ao adulto.sincretizada,no sul como nossa Sra.dos Navegantes,recebe homenagem no dia 02 de fevereiro.Na Bahia,é cultuada como nossa Sra. da Conceição.Ela só é inteiramente compreendida a partir de Oxalá,pois este é o poder gerador masculino,Iemanjá é o poder gerador feminino.



OXALÁ; é o pai dos demais Orixás. Diz-se que do encontro do céu(OXALÁ) com o mar( IEMANJÁ) nasceram os Orixás.Seu nome vem de orixá-nla,"o grande orixá".na Bahia,é sincretizado com o Senhor do Bonfim e conhecido sob duas formas:Oxalufã,o velho,e Oxaguiã,o jovem.Em geral,com Jesus Cristo é o seu sincretismo.







PREVISÕES DA NUMEROLOGIA PARA O ANO DE 2010

por Maiana Lena - mayana.lena@gmail.com

2010 - ANO DE EXPANSÃO E CRIATIVIDADE. O Ano universal em 2010 será regido pelo número 3. Pela numerologia o ano de 2010 será um período de expansão e criatividade. A tendência principal é de êxito e sucesso nas realizações pessoais. Período muito favorável ao convívio social, ao lazer, às viagens, entretenimento, auto-expressão. Este costuma ser um período feliz, durante o qual dificuldades anteriores serão superadas e resolvidas. Haverá crescimento e expansão em todas as áreas da vida nesta ocasião. Para algumas, isso poderá significar casamento ou o nascimento de filhos. Para outros, o nascimento ocorrerá nas artes criativas ou na expansão da mente. Será um ano favorável ao campo financeiro onde se poderá receber um aumento no emprego, uma herança ou ganhar o grande prêmio. A sorte estará ao nosso lado, mas lembrando que ela é apenas a manifestação exterior da nossa atitude positiva desenvolvida no ano de 2010. Em termos profissionais, será favorável utilizar esse momento para mostrar o que se sabe, falando com as pessoas à nossa volta, usando a simpatia e o bom humor para abrir as portas mais difíceis. Será positivo para palestras e apresentação de projetos para o público. Será um ano favorável para o reconhecimento dos nossos talentos. Assim é chegado o momento de escrever o artigo, de pintar o quadro ou de apresentar o projeto no qual se têm pensado por muito tempo. A publicação e o reconhecimento das autoridades estão sob a influencia da vibração do número 3. Estude uma língua estrangeira, tome aulas de oratória ou qualquer outro meio disponível de desenvolver suas capacidades de expressão. Empregue tempo e dinheiro na sua aparência pessoal, pois o modo de os outros verem você será de extrema importância. Deve-se observar, entretanto, o ano pessoal de cada um e se o ano de 2010 não é um ano carmico em nosso mapa anual. Caso o período seja um desafio carmico poderemos desenvolver a tendência a vivermos isolados socialmente e com dificuldades de nos integrarmos ao meio em que vivemos e com um profundo sentimento de inadequação. Será aconselhável neste caso aprender a expressar-se por todos os meios e tentando viver criativamente, pois o ano de 2010 será uma oportunidade para se ver o mundo de forma correta e aprimorar nossas atitudes sociais.



Cor: laranja.



Sensibilidade: perturbações emocionais, tensão nervosa, pressão baixa, problemas de pele, problemas nos pés, distúrbios nos rins, inflamação dos nervos, ciática, problemas hepáticos.



Padrão mental para equilíbrio: atenção.



OS 7 RAIOS: 3 raio ROSA de Arcanjo Samuel: Amor Universal, Puro Amor Divino, Reverência e Adoração, Beleza e Tolerância e Fraternidade. Discernimento de espíritos. É o raio das pessoas que amam e beleza em todas as formas e são amáveis e compassivas.



Afirmações do número 3:



QUERO DESENVOLVER E CRESCER EM TODAS AS ÁREAS DE MINHA VIDA, E PARA ISSO ACONTECER VOU UTILIZAR A MINHA IMAGINAÇÃO E CRIATIVIDADE. NÃO VOU FAZER MUITAS COISAS AO MESMO TEMPO PARA EVITAR A DESORDEM EM MINHA VIDA.



O ano de 2010 - Ano universal 3 - é também composto pelos algarismos 1 e 2.



INFLUÊNCIA DO NÚMERO 2. Será um ano onde as pessoas deverão usar mais a intuição para atingir seus objetivos. O número 2 denota profundidade, pesquisa, cooperação, amizade, diplomacia, detalhes. Será um ano em que as pessoas estarão buscando se harmonizar com os demais, colaborando, se mostrando receptivas a relacionamentos e associações. Assuntos relacionados com trabalhos em sociedade, acordos, formação ou participação de grupo ficam beneficiados, pois será positivo utilizar as idéias dos outros companheiros para enriquecer as suas próprias idéias. É um período positivo para o casamento, pois este não deixa de ser uma forma de associação. Esteja de prontidão para corrigir eventuais desvios que possam ocorrer nos projetos iniciados no período anterior. Calma, paciência e modéstia ajudarão nas soluções de problemas que tiver de enfrentar durante esse período.



Sensibilidade: todos os tipos de problemas digestivos, intoxicação alimentar, tumores internos e úlceras, hemorróidas, diabetes, problemas nos seios e ovários, envenenamento.



Padrão mental para equilíbrio: bondade



Cores: todos os tons pastéis e amarelo.



OS 7 RAIOS: 2 raio AMARELO de Arcanjo Jofiel: Sabedoria, Iluminação Divina, Discernimento e Consciência. É o raio da sabedoria, equilíbrio e iluminação. Está relacionado com professores, ensinamentos e pessoas de coração compreensivo.



Afirmações do número 2:



QUERO UNIÕES EM MINHA VIDA E PARA ISSO ACONTECER VOU CONCEDER E COLABORAR COM AS PESSOAS. VOU LUTAR POR MINHAS CONQUISTAS PARA NÃO FICAR ACOMODADO E DEPENDENTE.



INFLUÊNCIA DO NÚMERO 1. Esse ano é positivo para começar qualquer coisa nova, devendo ser vivido com base em um espírito empreendedor, nas decisões firmes, na coragem, iniciativa e originalidade para enfrentar as mudanças que provavelmente ocorrerão. Devemos aprender a trilhar nosso próprio caminho e não ficar esperando opiniões alheias. Aliás, nenhum tipo de dependência deve ter espaço no ano de 2010. Procure libertar-se das amarras que o prendiam a experiências anteriormente mal-sucedidas, dos preconceitos, do medo do desconhecido. Deixe que as novidades circulem em sua vida, para espantar as "teias de aranha" do passado. Momento de novas perspectivas e de realizar mudanças. Examine todas as possibilidades que venham a ser oferecidas. Poderá abrir sua própria empresa, começar um novo trabalho ou profissão, mudar de residência, fazer uma longa viagem, casar; iniciar, enfim, uma nova vida sob muitos aspectos. Assuma o controle de sua vida - planeje, construa e execute.

Será um ano de um novo ciclo cósmico e planetário onde as pessoas buscarão novas energias e conexões extrafísicas.



Cor: vermelho-vinho.



Padrão mental para equilíbrio: eu preciso (pessoa acelerada)



Sensibilidade: sensibilidade à luz solar forte e direta, pressão alta, coração - palpitações, circulação sanguínea irregular, problemas pulmonares.



OS 7 RAIOS: 1 raio AZUL do Arcanjo Miguel: proteção, determinação, fé na vontade de Deus, palavra de sabedoria, justiça, força, capacidade de receber e transmitir a vontade divina.O raio representa a vontade de Deus. As pessoas que pertencem a este raio são de chefia e possuem ilimitadas forças e a capacidade de "executar alguma coisa".



Pedras: granada ou rubi para dar mais coragem, mais ousadia, mais poder de decisão.



Afirmações do número 1:



ACREDITO EM MIM E SEI QUE SOU CAPAZ. SOU FORTE/CORAJOSO E OUSADO. VOU MANTER MINHA INDEPENDÊNCIA, E TEREI ASSIM MUITAS CONQUISTAS EM MINHA VIDA. DEVO SEMPRE EVITAR O EGOÍSMO E A ARROGÂNCIA



http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=20237

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Maria Bethânia - Rosa dos Ventos -

Depois da fase de boates e pequenos teatros, Bethânia partiu para espetáculos mais ambiciosos e platéias maiores. Rosa dos Ventos (1971), que originou este disco, selava definitivamente a feliz parceria da cantora com o diretor Fauzi Arap, num estilo de espetáculo bem teatral, entremeando textos e canções populares de várias épocas e estilos. Nele, a intérprete declamava, pela primeira vez, Fernando Pessoa e cantava jóias de letras, ora enigmáticas, como as caetânicas "Janelas Abertas no. 2" e "(Objeto) Não identificado", ora mágicas, como "Doce Mistério da Vida", "Minha História" e um pot-pourri de canções praieiras. Apesar de mal gravado e de picotar o roteiro original do show, este disco foi seu LP mais vendido até então, por ser um documento histórico deste espetáculo que exprimiu o sentimento de toda uma geração, causando uma verdadeira catarse no público e mudou até mesmo o conceito de "shows de cantores" que se tinha até então no BrasilArtista: MARIA BETHÂNIA

Ano: 1971

1. Assombrações


2. O Tempo e o Rio Ponto de Oxum

3. Texto Nº 1:O Mar / Canção de Partida / Avarandado

4. Texto:Toalha da Saudade / Imitação / Hora da Razão

5. Cantigas de Roda

6. Texto Nº 2:Doce Mistério da Vida Texto Nº 2:Doce Mistério da Vida

7. Minha História / Lembranças

8. El Día que Me Quieras

9. Rosa dos Ventos

10. Texto Nº 3: Janelas Abertas Nº 2

11. Texto Nº 4: Não Identificado

12. Flor da Noite

13. Texto Nº5: Movimento dos Barcos






Minha História


Chico Buarque





G



G G5+/Eb Am/E F

Ele vinha sem muita conversa, sem muito explicar

F#m5-/7 D G

Eu só sei que falava e cheirava e gostava de mar

G G5+/Eb Am/E F

Sei que tinha tatuagem no braço e dourado no dente

C D G C

E minha mãe se entregou a esse homem perdidamente, laiá, laiá, laiá, laiá



G G5+/Eb Am/E F

Ele assim como veio partiu não se sabe prá onde

F#m5-/7 D G

E deixou minha mãe com o olhar cada dia mais longe

G G5+/Eb Am/E F

Esperando, parada, pregada na pedra do porto

C D G C

Com seu único velho vestido, cada dia mais curto, laiá, laiá, laiá, laiá



G G5+/Eb Am/E F

Quando enfim eu nasci, minha mãe embrulhou-me num manto

F#m5-/7 D G

Me vestiu como se eu fosse assim uma espécie de santo

G G5+/Eb Am/E F

Mas por não se lembrar de acalantos, a pobre mulher

C D G C

Me ninava cantando cantigas de cabaré, laiá, laiá, laiá, laiá



G G5+/Eb Am/E F

Minha mãe não tardou alertar toda a vizinhança

F#m5-/7 D G

A mostrar que ali estava bem mais que uma simples criança

G G5+/Eb Am/E F

E não sei bem se por ironia ou se por amor

C D G C

Resolveu me chamar com o nome do Nosso Senhor, laiá, laiá, laiá, laiá



página 1

G G5+/Eb Am/E F

Minha história e esse nome que ainda carrego comigo

F#m5-/7 D G

Quando vou bar em bar, viro a mesa, berro, bebo e brigo

G G5+/Eb Am/E F

Os ladrões e as amantes, meus colegas de copo e de cruz

C D G

Me conhecem só pelo meu nome de menino Jesus, laiá, laiá

G G5+/Eb Am/E F

Os ladrões e as amantes, meus colegas de copo e de cruz

C D G C F

Me conhecem só pelo meu nome de menino Jesus, laiá, laiá, laiá, laiá



segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

PACHAMAMA-MÚSICA ANDINA DA NOVA ERA

                                                                               




1. Madre Tierra


2. Camino de Llamas

3. Cuando yo me transforme

4. Viajando con Lautaro

5. Días de juegos

6. Para los nuestros

7. Roquito

8. Lunita de lejos

9. Encuentro

10. Regreso

  1.  







 
Encontrei tudo na própria internet e só estou compartilhando!

domingo, 20 de dezembro de 2009

Alfonsina Y El Mar - Mercedes Sosa

                                                                         


                                                            Alfonsina Y El Mar


Mercedes Sosa

Composição: Ariel Ramirez / Felix Luna

Por la blanda arena

Que lame el mar

Su pequeña huella

No vuelve más

Un sendero solo

De pena y silencio llegó

Hasta el agua profunda

Un sendero solo

De penas mudas llegó

Hasta la espuma.





Sabe Dios qué angustia

Te acompañó

Qué dolores viejos

Calló tu voz

Para recostarte

Arrullada en el canto

De las caracolas marinas

La canción que canta

En el fondo oscuro del mar

La caracola.





Te vas Alfonsina

Con tu soledad

¿Qué poemas nuevos

Fuíste a buscar?

Una voz antigüa

De viento y de sal

Te requiebra el alma

Y la está llevando

Y te vas hacia allá

Como en sueños

Dormida, Alfonsina

Vestida de mar.





Cinco sirenitas

Te llevarán

Por caminos de algas

Y de coral

Y fosforescentes

Caballos marinos harán

Una ronda a tu lado

Y los habitantes

Del agua van a jugar

Pronto a tu lado.





Bájame la lámpara

Un poco más

Déjame que duerma

Nodriza, en paz

Y si llama él

No le digas que estoy

Dile que Alfonsina no vuelve

Y si llama él

No le digas nunca que estoy

Di que me he ido.





Te vas Alfonsina

Con tu soledad

¿Qué poemas nuevos

Fueste a buscar?

Una voz antigua

De viento y de sal

Te requiebra el alma

Y la está llevando

Y te vas hacia allá

Como en sueños

Dormida, Alfonsina

Vestida de mar.






Alfonsina para violão:partitura e tablatura




                     

sábado, 19 de dezembro de 2009

Enfiando contas e formando lindas estrêlas-parte 2















Enfiando contas e formando lindas estrêlas-parte 1





que podem servir para colocar na árvore de natal,penduradas em presentes ou como pingentes para bijuterias.











                                                                            

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Edson Cordeiro 1993

                                                                


                                                                          


1993_Edson_Cordeiro.rar

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Crochemeuvicio:encontro em Porto Alegre!

Oi leitoras(algum homem?)!

Nem sei há quanto tempo entrei pro grupo do Yahoo crochemeuvicio na intenção de aprender croche.
E estou aprendendendo com as amigas maravilhosas que tem lá!
Se ainda não estou capacitada a fazer tudo de maravilhoso que se pode fazer no croche é porque não
sou uma aluna das mais aplicadas,e além disso sou rebelde(croche tem que contar os pontos e eu quero fazer na frente do computador ou da tevê).
Mas o motivo desta postagem é prá contar prá vocês que hoje duas amigas virtuais se tornaram reais!
Com imagem,voz,cheiro,qualidades e defeitos!
Adorei ter conhecido as gurias!
Abaixo as imagens de nosso encontro!



















segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Música Gaúcha Tradicionalista e Música Nativista

Começo neste post a escrever para vocês sobre a música regional do Rio Grande do Sul.
                                                                   

   A música gaúcha de origem tradicionalista parece ter origem na escola literária do parnasianismo, por sua semelhança quando canta coisas da natureza e do ambiente como: a terra, o chão, os costumes, o cavalo - e pela musicalidade, sempre buscando a rima num arranjo muito acertado com as melodias, criando entre letra, música e dramatização, uma dinâmica que rebusca origens e paixões. Vale a pena estudar este aspecto e descobrir que por outras origens históricas podemos enriquecer nossas culturas.


  O estilo musical gauchesco mostra também origens fortes na música flamenca espanhola, e na música portuguesa. Os campos harmônicos bem arranjados, denotam ritmos bem elaborados e melodias com dois ou mais violões. Com uma formação harmônica/melódica complexa, a música tradicionalista torna-se difícil de ser interpretada em alguns casos, por outros grupos ou músicos que não possuem ligação direta com a cultura gaúcha.

Música nativista é um gênero musical brasileiro característico do Rio Grande do Sul e que tem como temas principais o amor pelas coisas do estado, pelo campo, pelo cavalo, pelos rios e pela mulher.


A música nativista é construída em cima de um andamento mais lento e intimista, com letras bastante elaboradas, conotativas e metafóricas.


                                                   Fátima Gimenez - Cabo Toco


Composição: Nilo Bairros de Brum / Fátima Gimenez



Dm Gm Bb A7





A7 Bb

Foi no lombo de um cavalo que descobri horizontes

Bº A7 D

Em vez de vestir bonecas andei gritando repontes

Bm F#7 Bm Bm(7M) Bm7 Bm6

Entrei de frente na história e acredite quem quiser

G A7 D

Em vinte e três fui soldado sem deixar de ser mulher

Em7 A7 D D4 D

Em vinte e três fui soldado sem deixar de ser mulher



Em7

(Me chamam de Cabo Toco

A7 D

Sou guerreira, sou valente

E7

Do Primeiro Regimento

A7 D

Enfermeira e combatente



Em7

Me chamam de Cabo Toco

A7 D

Só não sabe quem não quer

E7

/Debaixo do talabarte

Eb D

Há um coração de mulher/)

Int.

A7 Bb

Lutei contra Honório Lemes na serra do Caverá

Bº A7 D

Na ponte do Alegrete meu fuzil estava lá

Bm F#7 Bm Bm(7M) Bm7 Bm6

Enfrentei o Zeca Neto sem temor da "colorada"

G A7 D

Anita sem Garibaldi, já nasci emancipada

Em7 A7 D D4 D

Anita sem Garibaldi, já nasci emancipada

( ) Int.

Dm/C# Dm/C G/B

A velhice me encontrou com a miséria na soleira

Gm/Bb Dm Bb A7 D

A ver a vida por frestas num subúrbio de cachoeira

Bm F#7 Bm Bm(7M) Bm7 Bm6

Digo aos curiosos que trazem ajudas interessadas

G A7 D

Que não quero caridade quero justiça e mais nada

Em7 A7 D D4 D

Que não quero caridade quero justiça e mais nada

( ) / / Eb D



Inclusão Original:www.cifras.tchenet.com.br

Nativismo e Tradicionalismo


Apesar de tratar dos mesmos temas que os tradicionalistas, os nativistas discordam destes em alguns pontos. Entre os pontos de maior divergência estão o passado do Rio Grande do Sul e a influência espanhola dos países vizinhos.



São divergências bastante sutis, mas podem ser percebidas em certas canções, como por exemplo "Sabe, Moço", cantada por Leopoldo Rassier, que fala da tristeza de um soldado que lutou nas guerras históricas do estado e recebeu cicatrizes em vez de medalhas. É um assunto que dificilmente seria abordado pelos tradicionalistas, que preferem ver glória e heroísmo nas mesmas guerras.



Quanto à influência espanhola, os tradicionalistas têm um certo desprezo por considerar que os espanhóis muitas vezes no passado foram inimigos nas guerras em que o estado se envolveu. Os nativistas, por outro lado, não se envergonham de admitir que muitas características culturais e folclóricas são originárias dos países vizinhos (Argentina e Uruguai), muitos chegam a gravar músicas em espanhol e até se fala em "três pátrias gaúchas" (Argentina, Uruguai e Rio Grande do Sul).

Outro ponto de divergência entre tradicionalistas e nativistas é a religião. Tradicionalistas na maioria das vezes são católicos fervorosos, enquanto alguns nativistas poucas vezes falam em Deus, e há letras que chegam a falar em Ateísmo (como por exemplo a canção Changueiro De Vida E Lida, cantada por Adair De Freitas, Jari Terres e Luiz Marenco).

Ritmos Musicais


Entre os principais ritmos de música nativista estão: a milonga, o chamamé, a chamarra, a polca, o rasguido doble, a vaneira e a rancheira.
Existem vários ritmos que fazem parte da cultura gaúcha alguns são variações de danças de salão centro-européias populares no século XIX. Esses ritmos, derivados da valsa, do xote, da polca e da mazurca, foram adaptados surgindo daí a  vaneira, vaneirão, chamamé, milonga, rancheira, xote, polonaise e chimarrita dentre outros.
Há controversias nestas origens.


O único ritmo que realmente é gaúcho é o bugio, criado pelo gaiteiro acordeonista Wenceslau da Silva Gomes, conhecido como Neneca Gomes, em 1928, na então província de São Francisco de Assis. Inspirado no ronco dos bugios, macacos que habitam as matas do Rio Grande do Sul, o ritmo foi banido de lá por ser considerado obsceno, mas foi cultivado em São Francisco de Paula na serra gaúcha, onde até hoje é realizado o festival nativista "O Ronco do Bugio".(vejam mais aqui).

A partir de 1970, com a criação da Califórnia da Canção Nativa em Uruguaiana, começaram a surgir festivais de música nativa, que incentivaram o surgimento de novos estilos, de músicos e compositores, naquilo que passou a ser chamado de música nativista. A música nativista na verdade é formada por ritmos que já existiam, com destaque para a milonga e o chamamé, porém com canções mais elaboradas e com letras quase sempre dedicadas ao Rio Grande do Sul.




Chamamé


É um gênero músical tradicional da província de Corriente , Argentina , , apreciado também no Paraguai e em vários locais do Brasil(i.e. nos estados do Mato Grosso do Sul, Santa Catarina , Paraná e Rio Grande do sul) e em outros países. Em sua origem se integram raízes culturais dos póvos indígenas guaranis, dos exploradores espanhóis e até de imigrantes Italianos.

Detalhes rítmicos:
*A formula de compasso do chamame é o 3/4.O chamamé tem a marcação do baixo em contraponto com a melodia .Dá para fazer bem esta contagem no video que selecionamos abaixo.

                                                                     
  • Neste video podemos ver um belo exemplo de chamamé com Canto Alegretense a partir dos 3min56seg.Aprendizes de violão podem tocar junto com o Neto Fagundes.
                                                                     
    Cante junto:
    Canto Alegretense
    Não me perguntes onde fica o Alegrete Segue o rumo do seu próprio coração Cruzarás pela estrada algum ginete E ouvirás toque de gaita e violão Prá quem chega de Rosário ao fim da tarde Ou quem vem de Uruguaiana de manhã Tem o sol como uma brasa que ainda arde Mergulhado no Rio Ibirapuitã Ouve o canto gaucheso e brasileiro Desta terra que eu amei desde guri Flor de tuna, camoatim de mel campeiro Pedra moura das quebradas do Inhanduy E na hora derradeira que eu mereça Ver o sol alegretense entardecer Como os potros vou virar minha cabeça Para os pagos no momento de morrer E nos olhos vou levar o encantamento Desta terra que eu amei com devoção Cada verso que eu componho é um pagamento De uma dívida de amor e gratidão mais cifras aqui
No violão utiliza-se o rasqueado pra tocar o chamamé.


                                                                           

Canto Alegretense
de  Bagre Fagundes e Nico Fagundes



(intro) G Am D7 G C D/C Bm Em Am D7 G



G Bbº Am7

Não me perguntes onde fica o Alegrete

D7 G G7

Segue o rumo do teu próprio coração

C D/C Bm7

Cruzarás pela estrada algum ginete

Em Am7 D7 G C/D

E ouvirás toque de gaita e de violão



G Bbº Am7

Pra quem chega de rosário ao fim da tarde

D7 G G7

Ou quem vem de Uruguaiana de manhã

C D/C Bm7

Tem o sol como uma brasa que ainda arde

Em Am7 D7 G

Mergulhado no rio Ibirapuitã



Am7 D7 G

(Ouve o canto gauchesco e brasileiro

Am7 D7 G G7

Desta terra que eu amei desde guri

C D/C Bm7 (bis)

Flor de tuna camoatim de mel campeiro

Em Am7 D7 G C/D

Pedra moura das quebradas do Inhanduí)



(intro)



G Bbº Am7

E na hora derradeira que eu mereça

D7 G G7

Ver o sol alegretense entardecer

C D/C Bm7

Como os potros vou virar minha cabeça

página 1

Em Am7 D7 G C/D

Para os pagos no momento de morrer



G Bbº Am7

E nos olhos vou levar o encantamento

D7 G G7

Desta terra que eu amei com devoção

C D/C Bm7

Cada verso que eu componho é um pagamento

Em Am7 D7 G

De uma dívida de amor e gratidão




Rasqueado é o nome dado à batida usada pelos antigos boiadeiros sul matogrossenses à suprir todas cadências das “polcas paraguaias” (galopas, canções e etc) utilizando uma só técnica de batida que, posteriormente, também foi usada para suprir as necessidades rítmicas do chamamé. Já que não se sabia bater a “polca” como os paraguayos faziam ou o “chamamé” (pós 1950) como os correntinos, se batia o rasqueado e se encaixava tudo e por aí seguiam os barulhos necessários de muita dança e apito da boiaderama.(mais detalhes aqui)


Antes Leonardo nos brinda com sua maravilhosa interpretação de Bagual de Chácara.


Bagual de Chácara

Leonardo (RS)



Intro: G D A7 D 2 VEZES

A7

Eu sou um bagual de chácara que fugiu pra o corredor

D

Me boliei perdi os arreios, não tenho dono senhor

D7 G

Rebentei todo o alambrado das convenções dos meus pais

D A7 D

Peguei os freios nos dentes e não voltei nunca mais



G D

Não creio em china chorona nem égua de cola erguida

A7 D

Sou um bagual solto de pata relinxando pela vida

INTRO: G D A7 D 2 VEZES



A7

Se como um churrasco gordo me limpo com fio da faca

D

Gosto do cheiro do campo, de ouvir o berro das vacas

D7 G

Me criei com feijão preto, tripa gorda e carne assada

D A7 D

Num tiro de volta e meia, só boto sorte clavada!



G D

Não creio em china chorona nem égua de cola erguida

A7 D

Sou um bagual solto de pata relinxando pela vida

INTRO: G D A7 D 2 VEZES

A7

Ninguém me grita buraco se estou de guampa torcida

D

Gaudério de rumo incerto não tá ligando pra vida

D7 G

Sou touro e não sou terneiro, como sal em qualquer coxo

D A7 D

Vaca não berra comigo e não corro de touro moxo!

página 1

G D

Não creio em china chorona nem égua de cola erguida

A7 D

Sou um bagual solto de pata relinxando pela vida

INTRO: G D A7 D 2 VEZES

e aqui

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Quanto tempo

QUANTO TEMPO

            



(Osni Renato de Melo)

(Introdução)
(Bm B7 Em7 A7/9 D7+ C#m7/5- F#7/5+) F#7 F#7/4 Bm





Bm Bm/A Em7 A7/9 D7+

Senhor, quanto tempo terei que esperar para ver tua face de amor

Bm Em7 A7/9 D7+

Pra sentir de onde vem teu amor, pra entender que tu és o amor

C#m7/5- F#7/5+ F#7

Quanto tempo, senhor, quanto tempo

Bm Bm/A Em7 A7/9 D7+

Senhor, quantos corpos terei que vestir, quantos nomes terei que assinar

Bm Em7 A7 Bm

Quantas vezes me farás criança, pra entender que tu és o amor

(Introdução)


Bm Em7 A7/9 D7+

Quanto tempo eu não posso dizer, pois que vai depender de você

Bm Em7 A7/9 D7+

O caminho eu te dei pra seguir, mas você só se faz repetir

C#m7/5- F#7/5+ F#7

Quanto tempo, quanto tempo

Bm Em7 A7/9 D7+

Já te dei o meu sopro de luz, já te dei o amor de Jesus

Bm Em7 A7/9 D7+

Só te faltas tomar tua cruz, só assim vais dizer quanto tempo

C#m7/5- F#7/5+ F#7

Quanto tempo, quanto tempo



Em A7 D7+

Deixa, senhor, eu beber da tua fonte de amor

C#m7/5- F#7 Bm B7

E aprender renascer sem perguntar quanto tempo

Em A7 D7+

Deixa, senhor, eu beber da tua fonte de amor

C#m7/5- F#7 Bm F#7 F#7/4 Bm

E aprender a amar, pois sei que sou seu rebento

Itens compartilhados de raquel

Pesquisar este blog

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Porto Alegre, RS, Brazil
Sou um ser tentando evoluir...